O projeto

Manutenção da boga de Lisboa em cativeiro

Em 2008 foi iniciado um programa piloto de manutenção e reprodução da boga de Lisboa em cativeiro (ou ex-situ). Os peixes deste stock ex-situ conseguiram reproduzir-se com sucesso e têm vindo a aumentar o efetivo populacional todos os anos. Dado o sucesso deste programa piloto, a equipa tem vindo a trabalhar com vários parceiros no sentido de implementar um programa mais concertado de conservação de populações da boga de Lisboa ex-situ.

 

Avaliação do estado atual das populações naturais da boga de Lisboa

Durante o ano de 2016, decorrerão amostragens exaustivas para a inventariação da área total de ocorrência da espécie no Baixo Tejo, assim como para a prospecção de novas populações da espécie ainda não identificadas. Em paralelo, serão recolhidos dados sobre as condições ambientais dos vários locais amostrados, assim como sobre a abundância de indivíduos nos locais onde a espécie for detetada. Estes dados servirão de base para uma caracterização detalhada da área de distribuição da espécie e sua posterior modelação espacial.

Serão também recolhidos dados de tamanho, idade e condição física dos indivíduos amostrados, e amostras de tecido para posterior análise genética. Deste modo, poder-se-á avaliar a estrutura demográfica nas várias populações, assim como a condição física dos indivíduos nos vários rios, e a diversidade genética atual da espécie.

Este trabalho, parte do projeto intitulado “Evaluation of population trends and genetic diversity of the critically endangered Lisbon Arched-mouth Nase (Iberochondrostoma olisiponensis)”, é financiado pelo Fundo para a Conservação das Espécies da Fundação Mohamed bin Zayed.
THE_FUND_ID_HORZ_CMYK

Fundo para a Conservação das Espécies da Fundação Mohamed bin Zayed

 

última atualização: 26 janeiro 2016

Advertisements